web analytics
Um cara que é jornalista, cheio de coisa para dar, inclusive notícias, mas não só. Se é que vocês me entendem. São Paulo · colunadodada.com.br

abril 2014
D S T Q Q S S
« jan    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Londres de todas as obras

National Gallery

O que não falta em Londres é museu. Tem para todos os gostos. Aproveite os grátis, pois são os melhores. Na National Gallery, bem na Trafalgar Square, tem um santuário de obras de arte. Há salas em que dá vontade de se ajoelhar. A escola italiana continua imbatível. Não tem para ninguém. Há quadros simplesmente deslumbrantes de artistas que nem na Itália são muito conhecidos.

Os Girassóis, do holandês Van Gogh, estão lá atualmente (a obra vive viajando) e é o quadro mais badalado. Não vejo nada naquilo, mas tem até aglomeração por ele. Prefiro o da cadeira, que também está lá. Tem obras de praticamente todas as escolas do mundo, a espanhola, a holandesa e, naturalmente, a inglesa. Imperdível. Victoria and Albert, Museu da História Natural…

Mas se você quiser um toque de guerra, dê um pulo no Churchill War Rooms (http://www.iwm.org.uk/visits/churchill-war-rooms), o bunker onde o mais famoso primeiro-ministro passou os dias da Segunda Guerra. Seu quarto, sua sala de jantar, sala de reuniões, os mapas dos ataques, enfim. Esse é pago (17,50 Libras), mas vale a pena. Churchill foi o único plebeu que ganhou enterro de rei, na abadia de Westminster. Conta a lenda que o então primeiro-ministro teria sugerido que a família real se transferisse para o Canadá, na era Hitler, o que foi prontamente refutado pela mãe de Elizabeth 2ª. “Passaremos a pão e água como nosso povo”, teria dito a senhora. Note-se que a realeza (assim como Churchill e sua mulher) nunca comeu pão e água neste período. Mas vale a intenção da frase. Detalhe do quarto de Churchill: na hora da guerra, o homem dorme sozinho…

Quarto de Churchill no bunker

Ah, sim, o tempo em Londres, no inverno, é bi, tri, quadripolar. Isso quer dizer que amanhece invariavelmente chovendo, para, sai o sol,  o arco-íris, você acha que o pior já passou, mas 15 minutos depois vem mais garoa. Quando você pensa que tudo é passado, surgem os ventos “arrebenta-guarda-chuvas”. Aliás, Londres é a cidade dos guarda-chuvas quebrados. A diferença é que lá tem metrô à vontade para se enfiar. E pronto.

 

Londres de todos os bolsos

londob

Olha, antes de se benzer quanto ao preço da libra, hoje cerca de R$ 3,70, vai bater uma feijoada em um restaurante médio de São Paulo que logo você passa a crer que um fish and chips (peixe com batata) em um pub inglês tem um preço camarada: 8 libras. Todo brasileiro deveria pensar duas vezes antes de dizer que em Londres tudo é caro. Isso é mito. E muito relativo. Assim como São Paulo, tem para todos os bolsos.

Isso sem dizer que os supermercados são maravilhosos, os pratos estão prontos, você tem de cordeiro a pato, passando pela amiga galinha, tudo assadíssimo (roast), por 3 libras. As saladas de batata são maravilhosas e custam 1 libra. E os queijos? Sabe o que é pagar R$ 3,70 por um bom pedaço de gorgonzola francês? Pois é. Os queijos ingleses também são ótimos e custam 1 libra. Assim como nos States, Londres é a terra da oferta, do leve 2 e pague 1, enfim, coisas que a gente só vê por aqui muito raramente.

Depois de bem alimentado, tem uma Londres para cada gosto. Pense em uma metrópole? É Londres. Todas as línguas, todos os costumes, todas as maneiras… E melhor, tudo funciona. Acredite.

Nos pontos de ônibus, quando o letreiro eletrônico diz que o busão está chegando, é batata. Metrô tem para tudo quanto é lado. Mas eu ainda prefiro os ônibus, quando estou sem pressa.

As acomodações seguem a mesma lógica da alimentação. Você fica tanto em um hotel maravilhoso em Kensington, como em casa de família em Camden Town.

E o café da manhã inglês? Isso eu conto depois.  E as baladas? E os pubs….

Padre Marcelo só não vai ao Pé na Cova

Marcelo Rossi atualmente

Na Globo, padre Marcelo só não vai ao Pé na Cova porque aí seria piada pronta. Jesus.

Mas ele baixou na Xuxa. Ela, que já viu de tudo nesta vida, mas faz que não, ficou consternada com seu velho amigo, agora de aspecto cansado e, mesmo com toda aquela maquiagem, de cor “opaca”.

Enquanto Marcelo mal conseguia cantar, Xuxa não conseguia esconder seu olhar de constrangimento. Chato isso, né? O pior era o nome da música: “Já Deu Tudo Certo”. Deus lhe ouça.

Ao final, Xuxa fez Marcelo prometer que se cuidaria. E põe cuidado nisso.

Agora, se o padre sair dessa, dirá que foi milagre. E, pelo tamanho do ego, vai pleitear a vaga de Dilma ou do papa. Te cuida Francisco. Não vou falar mais nada.

Há alguns anos

Coral de Rua é lindo. Pena que todo ferrado

Record, quem te viu, quem te vê. Assisti com alegria e certo constrangimento ao Coral de Rua. A iniciativa e as ideias são lindas. Mas a luz parecia à da Gazeta. Meu Deus. Resumindo: a produção conseguiu ser mais pobre que os cantores.

Se fosse na Globo aquela gente ia ficar bonita. A Record conseguiu fazê-los “bonitinhos”. Parecia uma produção “bolivariana”. Um quase tudo. O triunfo do mau gosto. E tudo poderia ter sido tão singelo, exatamente como a vida dessas pessoas. Uma pena.

Teatro da Federal do Rio, imitando o Municipal, todo apertadinho… Ai, gente.

No meio, os apresentadores da casa desfilaram pela tela, maquiadíssimos, arrumadíssimos, empetecadíssimos. Britto estava de “quase fraque”, Ticiane, linda, de perfil, parecia estar em uma passarela, sempre com as mesmas caras & bocas. Chris Flores, singela, estava maquiada para ser vista da lua. Não ornou. Parecia o filme Cenas de Luta de Classe em Beverly Hills. Uma pena. Fica para a próxima.

Telegrama nada legal para Gugu

Leandro Kloppel

Ai, gente, é urgente. Gugu tentou por todos os meios derrubar o processo que Leandro Kloppel move contra ele, mas a Justiça rejeitou e a causa continua.

Mas por que alguém moveria um processo de R$ 10 milhões contra Gugu sem ter cartas na manga? Cartas e provavelmente fotos, vídeos etc. Aí tem?

E a gente não consegue saber o teor do processo, pois o mesmo corre em segredo do Justiça.

O mais curioso é que o segredo foi pedido por Leandro, não por Gugu.

2014 promete ser quente. Não vou falar mais nada.

 

Acidente da Glauce foi a redenção da novela

Parecia filme americano. Walcyr fez Glauce andar por São Paulo inteiro antes de seu carro subir a rampa do caminhão, virar, cair e explodir, tudo triunfalmente. Coisa de Hollywood e que no Brasil só a Globo é capaz de fazer. Leona Cavalli não deixou pedra sobre pedra. Quem é daqui sabe que se Glauce tivesse rodado todos aqueles pontos, àquela hora da noite, teria morrido assaltada. Nem precisaria explodir um carro. Mas essa é a graça das novelas: o improvável na tela. Só precisa de bom gosto e um pouco de bom senso, coisa que a Franja nunca teve. A SPturis tinha que agradecer à Globo de joelhos. O que vai ter de gente vindo a São Paulo só para conhecer aquelas imagens não está no gibi. Só que são tão distantes umas das outras, que o povo vai é ficar preso no trânsito. Portanto, usem ônibus, metrô e trem para conhecer tudo aquilo.

Uma senhora cena

*****

Continuo sem entender o porquê de a Band passar tanto recibo pela contratação de Sabrina Sato. A Band sempre quis derrubar a Record porque esta foi a emissora que mais “acuou” a Band, obrigando-a a sair do marasmo em que sempre viveu.

A Band não perde a chance de nos fazer lembrar que a Record é “espúria”, por ter sido construída por uma igreja. Claro, mas a Band, por sua vez, continua vendendo horário para… igrejas. Sem falar do Canal 21, arrendado para o filho do Lula (estava demorando), cuja história até hoje não está bem explicada. Portanto, TODAS as emissoras têm sim rabo preso com o governo, incluindo a Globo. Quando Silvio fez a TVS, precursora do SBT, mostrava em seu programa dominical a “Semana do Presidente”. Era uma propaganda deslavada do então general de plantão do regime militar.

A Globo não foi diferente. Se você reparar, TODAS cresceram muito com os militares. A Rede TV! é a exceção, pois só existe por benevolência da companheirada. Olha que situação!

*****

Mas que a cena da Glauce foi linda, isso foi. Trabalhem bastante, um grande beijo e até a próxima.

 

Uma Sabrina só não faz verão

Não entendi que tanto escândalo a Band está fazendo por causa da Sabrina Sato. A japa é um fenômeno de mídia, sim, entrou anônima no BBB e construiu um império com o Pânico.

A Record, que vive chovendo no molhado, está lucrando mais em ibope com a notícia da Veja da contratação dela, do que propriamente com o programa de Sabrina, que ninguém sabe o que será.

Acontece que uma Sabrina só não faz verão, e a situação da Record é mais grave do que se imagina. Portanto, Band, baixa a bola porque Sabrininha, simplesmente, pulou fora do barco do Pânico, que está em quarto ou quinto lugar no ibope, para ganhar ainda mais dinheiro na Record. Tadinho dos fiéis.

*****

E o André Marques comemorando com a Patrícia Kogut a perda de 10kg e um novo programa no ano que vem? Acontece que Andrezinho sempre acha os quilos perdidos. Aí, em 2014, ele anuncia que conquistou outros 20kg e se interna em um Spa. Haja sanfonha.

****

O mercado imobiliário do centro de São Paulo está cobrando R$ 13 mil o metro quadrado. E está vendendo. Só vou dizer isso. A maioria investidor. Já se mancaram que faltam kitnets para alugar…

****

Amanda perfumada

Amanda Françozo me manda sua colônia AF e um calendário. Forte e doce. A cara dela. Muito obrigado, benzinho.

 

Amor à Vida já é outra novela, né?


Gente, depois de algum tempo que desisti da novela do Walcyr, no sábado levei um susto. Estrearam outra novela e não avisaram, é isso?

Ai que enrolação, aí que nojo, ai que nada, ai que Amaralys. Isso é que dá esticar, esticar. Arte é como texto, tem que ter o tamanho certo. Aumentar só irrita. Mas a Globo está faturando milhões com propaganda, justamente por saber que esse horário é dela e ninguém tasca. Só se estrepou com a novela da Franja porque o índice de rejeição era maior que o de aprovação. Mas quando “acertam” a mão, esticam. Aí quem se estrepa é o telespectador. Simples assim.

 

*****

Saio domingo de manhã para ir ao estande na Augusta e vejo um rapaz e um travesti em calorosos beijos. Os seguranças do antigo Hilton não perdoaram: “Que cachaça é essa”. Virei a cabeça novamente… vai que era o Ronaldo. Ui. Não era. Dessa ele se livrou.

*****

Gente, será que o Guguzinho vai dar um acordo de presente de Natal a Leandro Kloppel, que o está processando em R$ 10 milhões? Por que alguém pediria R$ 10 milhões de indenização se não tivesse coringa na manga? A conferir.

*****

Só outra pergunta: Renata Vasconcellos está se especializando em entrevistar doentes no Fantástico? Primeiro foi o Marcelão Rossi, agora o Latorraca. Mas o Ney está bem melhor que o padre, viu. Que Deus não nos ouça. Ui.

E nem confiança

 

A recaída de Valeria Valenssa

Valerinha

A agora evangélica Valéria Valenssa, conta o ÊXXXXXTRA, prega na igreja evangélica dizendo ter se safado de cobras (ui), de desastres (ai) etc, mas que  só samba para os filhos. Tá. Então, se for assim, podemos concluir que  a ex-Globeleza teve uma recaída, pois soltou o ziriguidun na inauguração do Terra da Garoa, aqui em São Paulo, há cerca de dois meses.  Que graça.

E a Ellen Rocche falando, no site da Fátima Bernardes, que sofreu preconceito quando começou como modelo, por suas curvas. Mais preconceito ela sofreu quando entrou na Globo, mas não pelas curvas, mas pela porta de entrada. Rosamaria Murtinho e Mauro Mendonça querem falar alguma coisa?

O beijo da discórdia

A ex-cantora e agora marqueteira gay Daniela Mercury deve demorar a ser chamada na Globo novamente, principalmente em programa ao vivo. Tudo por causa do beijo em sua mulher, Malu, no Desencontro de Fátima Bernardes, nesta segunda. A vaticanista cúpula global não gostou nem um pouco, afinal, a Globo detesta o que não é combinado. Dizem que até o arcebispo do Rio, o Tempesta, ligou para protestar. Ai que cruz. Vai ver o padre está querendo que a Globo refaça a campanha para arrecadar os R$ 70 milhões que ele disse faltar para cobrir as despesas com a visita do papa. Aí  o perdão ao beijo vem na hora. Chama o padre Marcelo para a campanha. Ui. Melhor não.

 

Nem choveu tanto aqui no centro e Durvalina me conta que pegou alagamentos na avenida Ipiranga. Antes, qualquer enchente era culpa do governo. Agora eu quero ver que a companheirada vai acusar. Como ninguém tem coragem de dizer que somos porcos, os bueiros continuam cheios de papel, latas, garrafas, plásticos etc.

Padre Marcelo, hein?

padre1

Ao ver Padre Marcelo no Fantástico percebi que a gente perde tudo na vida, menos a essência: ele perdeu peso, mas não a dissimulação. Continua fazendo caminhos tortuosos para responder perguntas simples. Lembra um pouco o Maluf: você pergunta uma coisa, ele envereda por outro caminho, fala, fala, fala e não responde a pergunta.

E, pior, ficou a impressão de que Marcelão está usando essa situação para voltar à mídia. Não é difícil. O ego dele é duas vezes maior que seu tamanho. E olha que o padre calça 44. Claro que ele foi falar no Fantástico, ainda mais com Renata Vasconcellos entrevistando.

Padre Marcelo sofre de egoíte crônica e aguda. Ele não citou que sempre viveu na casa paroquial com seu bispo, dom Antonio Figueiredo, homem inteligentíssimo, que estudou na Universidade de Paris. Um ótimo estrategista, ao contrário do padre, ansioso, que sempre mete os pés pelas mãos. Dom Fernando é o cérebro que padre Marcelo não tem. Só que essa relação entre padre e bispo causava frisson entre os padre e seminaristas da diocese de Santo Amaro, afinal, seria o mesmo que um soldado morar com seu general. Na casa também tinha estúdio e todo o conforto de que bispos e cardeais gozam. Por conta de tantos comentários, dizem que hoje o padre deixou a casa. A conferir.

padre2

Dom Antonio Figueiredo

Quando do lançamento de seu filme, em Natal, Rio Grande do Norte, padre e bispo ficaram na mesma suíte. Até aí, tudo bem. Lembro que certa vez liguei a Marcelão para  uma pergunta simples e ele me respondeu: “Nossa, pensei que você fosse me entrevistar”. Depois, ele brigou com o jornal Agora, pois pretendia que a publicação onde eu trabalhava apoiasse uma missa que ele preparava em Interlagos, cobrando ingresso. Brigou comigo também e foi correndo ao Jornal da Tarde dizer ter sido traído. Sei.

Padre Marcelo enriqueceu, construiu seu pequeno império, mas nunca caiu nas graças da Diocese de São Paulo. Pelo contrário, caiu em desgraça. E como com padre não se brinca, tiveram o cuidado de tirá-lo de perto de dois papas. Isso foi o fim para ele.

Eu só vou dizer isso. O resto vocês viram neste domingo, no Fantástico. E pronto.